Era Domingo
Zeca Baleiro

Era domingo, era do mundo
Meu olhar perplexo
Na voz navalha; vida, migalha
E eu quero mais que isso

Toda beleza na fortaleza
De um céu cheio de azuis
Música bela pela janela
Soava feito um blues

E eu tão só, tão sem ninguém
Em meio ao pó da multidão
Na boca um doce, amargo travo
Eu livre, escravo da paixão

Raiava o dia e as Três Marias
(Triste constelação)
Àquela hora, reféns da aurora
Como meu coração

E eu tão só, tão sem ninguém
Em meio ao pó da multidão
Na boca um doce, amargo travo
Eu livre, escravo da paixão

E eu tão só, tão sem ninguém
Em meio ao pó da multidão
Na boca um doce, amargo travo
Eu livre, escravo da paixão

Era domingo, era do mundo
Meu olhar perplexo
Na voz navalha; vida, migalha
E eu quero mais que isso

Toda beleza na fortaleza
De um céu cheio de azuis
Música bela pela janela
Soava feito um blues

Era domingo, era do mundo
Era domingo, era do mundo
Era domingo, era do mundo
Era domingo