Lente de Contato
Zeca Pagodinho

Não faz bem me enganar
Nem forjar um brilho em seu olhar
Clarear assim uma paixão
Falsa luz na minha escuridão
Se depois vem o sol
Descortinar tua má intenção
Muito além desse mar
Segue o barco do meu coração
Navegante de mil temporais
Marinheiro improvisando um cais
Ninguém mais pode afirmar
Se é verde ou azul
O mar do teu olhar
Depois que o pranto rolar
e a tempestade passar
Ao sabor do vento
Ficarei então
Pois já é tempo
De cuidar da embarcação
Uma nova estrela
Outra direção
E esse brilho
Seguirei ou não