Parei e Pensei
Zeca Pagodinho

(Mas foi dessa vez!)
Dessa vez eu parei e pensei, pode acreditar
Quem atrasa só se atrasa na vida, nunca chega lá
Só rema contra a maré, contra a maré não dá
Só rema contra a maré, contra a maré não dá

Aceite o que Deus te deu de coração
Querer o que não é seu é obsessão
Se não aprendeu a lição é melhor se informar
Que assim tu verás a vida de uma forma singular
Mas não reme contra a maré, contra a maré não dá
Não reme contra a maré, contra a maré não dá
(Ih! Mas dessa vez!)

Ser poeta é primazia, não é privilegio seu
Faço a noite virar dia, pra criar o filho meu
Desse dom que Deus me deu
Quem é você pra vir zombar
Não reme contra a maré, contra a maré não dá
Não reme contra a maré, contra a maré não dá
(Ih! Mas dessa vez!)

Pescador que se atreveu, viu seu barco naufragar
Foi remar contra a maré, contra a maré não dá
Foi remar contra a maré, contra a maré não dá
Vê primeiro se dá pé, pra você não afundar
Não nade contra a maré, contra a maré não dá
Não nade contra a maré, contra a maré não dá

Vai seguir a correnteza, com firmeza no remar
Não reme contra a maré, contra a maré não dá
Não reme contra a maré, contra a maré não dá
Vai buscar o meu anzol, minha vara e meu puçá
Não reme contra a maré, contra a maré não dá
Não reme contra a maré, contra a maré não dá