Foles do Vai e Vem
Zezé Di Camargo e Luciano

Sublime, maior momento
A alma do sentimento
Mãos acariciando
O corpo de um instrumento

Amar o puro som bom
Do acordeon
Resgatar motivos, vivos
Sonhos nativos

Foles do vai e vem
Foles do vem e vai
Som que entra pelos poros
Feito vento forte nos canaviais

Foles do vai e vem
Foles do vem e vai
Som que alimenta a alma
Enraíza o peito
E não sai nunca mais

Chalana no rio abaixo
Noite de lua cheia
Viola bem afinada
Saudade rasgando fundo
Corte de capim navalha

Tem uma lua à noite
Até o canto de um bem-te-vi
Mas tudo isso é pouco
Ta faltando alguém aqui